MB VOCÊ

  • Compartilhe

Animais de estimação: como criá-los em apartamento

26/09/2017 | por MB Group


Escolher um bichinho de estimação ideal e criá-lo em apartamento não é uma tarefa fácil. É necessário analisar vários fatores de extrema importância para a vida deles  que influenciam diretamente também na sua vida e no convívio com sua família. Detalhes como local onde o pet irá ficar, o total de espaço que ele irá ter para circular e até o clima predominante na região que você mora, precisam ser levados em conta antes de qualquer coisa.

Pensando nisso, levantamos alguns pontos que devem ser analisados cuidadosamente antes de você escolher qual o tipo de animal irá criar em seu apartamento. Vamos a eles?

Que animal é melhor para criar em meu apartamento?

Existe uma infinidade de espécies que você poder ter como estimação, além dos habituais cães e gatos, como aves, répteis, roedores e peixes. Porém, tudo depende do tamanho do seu apartamento e do tempo que você irá dedicar ao seu bichinho.

Isso porque algumas espécies têm uma vida mais ativa que outras. No caso de cães, por exemplo, há algumas raças um pouco maiores que são extremamente calmas e se adaptam sem problemas em apartamentos pequenos, mas são muitos dependentes de companhia. Então, se você não dispõe de muito tempo para brincar, passear e interagir com eles, a tendência é que fiquem estressados e doentes. Por outro lado, há raças pequenas que são capazes de virar o apartamento de cabeça para baixo em questão de segundos, mesmo você morando em um imóvel espaçoso.

Os gatos, por outro lado, são mais independentes, flexíveis e se acomodam facilmente, independente do tamanho de espaço que terão (na verdade, ele se sentirá o próprio dono da casa). Uma outra boa espécie são os coelhos, que comem pouco, sujam pouco, não fazem barulho e se você passa grande parte do dia fora de casa, eles ficam tranquilamente presos na gaiola.

Como deixar o apartamento seguro para eles?

Se você pensa que ao adotar o pet é só levá-lo para casa e pronto, engana-se totalmente e ele pode estar correndo um grande perigo. Nosso novo inquilino é tão inocente quanto as crianças e, neste caso, o apartamento apresenta grandes perigos para os animais quanto para as crianças.

Então, preocupar-se com fios expostos, janelas sem telas e acessos à áreas de serviços deve ser o primeiro passo. Além disso, também é extrema importância estabelecer o local onde será o seu "toalete", assim como o local onde ele irá dormir. No caso do local onde ele irá fazer o cocô e o xixi, o ideal é que este lugar seja onde tenha a menor interferência das pessoas possível, como o banheiro menos usado, a varanda ou área de serviço.

Levando uma vida mais prazerosa

Mesmo que seu apartamento seja amplo, às vezes ele ficará pequeno para um pet. Ou seja, um passeio sempre cai bem. Isso, além de possibilitar ele correr, brincar e se distrair, serve como uma prática de exercício físico, espantando ameaças de estresse e sedentarismo, fazendo com que seu pet tenha uma dinâmica mais saudável e um comportamento mais positivo.


Esperamos que após essas dicas sobre os animais de estimação e como criá-los em apartamento, você consiga achar uma companhia ideal para você, ou melhorar os cuidados, caso você já tenha um. Não custa ressaltar que um pet não é um brinquedo e nunca deve ser rejeitado, afinal, é um ser vivo e como tal, sente fome, frio, medo e outros sentimentos próprios de cada espécie. trate-os bem e em troca ele retribuirá com muita amor, carinho, diversão e companheirismo. 

E para preencher de vida ainda mais o seu apartamento, leia nosso artigo sobre Jardim Vertical.

Por MB Group - www.mbcapital.com.br

Blog

  • Compartilhe

Publicações relacionadas